E-mail
Mutirão Solidário da Complexo Hospitalar da UFPA atende comunidades das ilhas de Belém Imprimir
Escrito por Administrator   
Qui, 16 de Novembro de 2017 10:04

O Complexo Hospitalar da Universidade Federal do Pará (UFPA)/ Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), formado pelos hospitais universitários João de Barros Barreto (HUJBB) e Bettina Ferro de Souza (HUBFS), atendeu quatro comunidades da região das ilhas de Belém na manhã da última sexta-feira, 10.

ilhas MutirãoEbserh 1Orientações sobre a saúde do idoso, nutricional, triagem dermatológica, educação sobre a doença de Chagas, triagem para diabetes e exames laboratoriais foram os serviços que levaram os ribeirinhos do Combu, Grande, do Papagaio e Murutucu a trafegarem no rio Guamá em busca de atendimento na Unidade Básica de Saúde do Combu. Mais de 20 pessoas, entre profissionais e alunos da área da saúde, participaram da ação, que teve a parceira da Secretaria Municipal de Saúde de Belém (Sesma).

Quem acompanhou de perto as atividades do mutirão foi o superintendente do Complexo Hospitalar da UFPA/Ebserh, o médico e sociólogo Paulo Roberto Amorim. Na opinião dele, a ação foi uma das mais importantes realizadas, coletivamente, pelo complexo por revelar a solidariedade. “Ao pensar a realização do mutirão, o presidente da Ebserh, Kléber Morais, estava iluminado, por causa da grandiosidade do que está acontecendo aqui”, enfatizou. Ele comentou vivenciar dois momentos no Combu: o primeiro, por ter feito parte em 2001 do início de desenvolvimento de projetos da UFPA na Unidade. O segundo aconteceu com o mutirão, testemunhando a participação de uma equipe multidisciplinar solidária, oferecendo um atendimento diversificado voluntariamente.

ilhas MutirãoEbserh 3Enfermágicos – O grupo Enfermágicos, formado por estudantes da Faculdade de Enfermagem da UFPA, repassou informações preventivas à saúde, tendo as crianças como foco para alertar sobre a higiene corporal e das mãos. O coordenador da trupe, Marcos Trindade, comentou a importância do grupo fazer parte de atividades voltadas à população ribeirinha, considerando a dificuldade de acesso ao serviço de saúde.  “É importante para nós sairmos da área urbana e oferecer informações de saúde aos moradores das ilhas, porque é um desafio atuarmos em espaço diferenciado, ultrapassando desafios em outras realidades de vida”, enfatizou.

ilhas MutirãoEbserh 7A moradora da ilha do Combu Denise Corrêa há dois anos estava sem fazer exame de doenças sexualmente transmissíveis e o da Diabetes. Segundo ela, a falta de dinheiro e tempo para sair de sua casa e fazer exame na capital são os motivos para deixar a saúde em segundo plano. “Quem dera fosse sempre assim, a gente não precisaria ir a Belém para se consultar ou fazer exame com médicos que não atendem aqui. Então, é muito bom e poderia acontecer pelo menos uma vez por mês”, sugeriu.

A coordenadora da Unidade Estratégica de Saúde da Família, Telma Helena Cursino, faz eco ao que disse Denise, por ser testemunha das dificuldades dos ribeirinhos, em especial, a de locomoção. “Então, se esse serviço vem até a comunidade, é muito melhor para essa população, que está mais próxima do seu domicílio, facilita o acesso e tem disponibilizado vários serviços que não teria no dia a dia”, concluiu.

Ao todo, 135 atendimentos foram realizados, entre crianças, jovens e adultos. Para a coordenação, sob a responsabilidade da Gerência de Assistência à Saúde do Barros Barreto e respondendo interinamente pela Gerência de Atenção à Saúde, Simone Pampolha, as expectativas foram alcançadas, porque o planejamento foi garantido, praticamente, em cem por cento, de acordo com a necessidade das comunidades.

Texto e fotos: Edna Nunes – Complexo Hospitalar da UFPA/Ebserh.

 

Copyright © 2016 Instituto de Ciências da Arte - UFPA

Avenida Presidente Vargas, S/N, Praça da República - Belém - Pará - Brasil, CEP 66017-060 - Tel: Secretaria: (91) 3241-5801, Fax: (91) 3241-8369. E-mail: ica@ufpa.br