E-mail
Seminário discute questões envolvendo a surdez na Amazônia Tocantina Imprimir
Escrito por Administrator   
Qua, 08 de Agosto de 2018 08:33

O IV Seminário de Educação dos Surdos na Amazônia Tocantina (SESAT)m ocorre no período de 19 a 21 de setembro, no Campus da UFPA de Cametá. O evento é realizado anualmente pelo Grupo de Estudos Surdos na Amazônia Tocantina (GESAT) e é voltado a pessoas que tenham interesse na temática da surdez, a fim de propor a formação de pesquisadores e divulgar os resultados das pesquisas realizadas pelo GESAT.

O evento será ambiente para o diálogo, a partir da busca de alternativas para minimizar problemáticas locais sobre a inclusão socioeducacional dos surdos da Amazônia Tocantina. O objetivo do seminário é promover intercâmbio científico, tecnológico e artístico de estudos na área da surdez e da Língua Brasileira de Sinais (Libras) realizados na região citada.

Inscrições - O período de inscrições já está aberto e vai até o dia 31 de agosto para quem deseja submeter trabalhos, e até o dia 18 de setembro para ouvintes. Mais informações para a submissão de trabalhos estão disponíveis no site.

A programação contará com apresentações de Grupos de Trabalho (GTs), debates, palestras, conferências, mesas-redondas, lançamento de livro, além de programações culturais.

Educação inclusiva – Segundo a organizadora do evento, professora Waldma Oliveira, o IV Seminário de Educação dos Surdos na Amazônia Tocantina irá apresentar dados de alunos surdos matriculados na SEMEC e SEDUC de Cametá e ilustrará o trabalho extensionista desenvolvido pelo grupo de pesquisa para promover a acessibilidade e inclusão desses alunos.

“É com intuito de demarcar que a educação inclusiva traz em sua essência a convivência de sujeitos plurais em um ambiente educativo, partindo da diferença como alteridade, para que os sujeitos com ou sem deficiência possam aprender e construir suas identidades por meio do encontro dialógico, amoroso e afetivo”, afirma a professora.

O Seminário já está em sua quarta edição e, segundo a organizadora, vem apresentando uma pluralidade de experiências e pesquisas no campo da surdez, enquanto perspectiva socioantropológica, epistemológica e ontológica. “Algumas mudanças significativas vêm ocorrendo, como o lançamento do livro Educação inclusiva, Surdez e Libras elaborado e organizado pelo GESAT, os projetos extensionistas idealizados e realizados a partir das demandas apresentadas no evento, a participação na criação da Associação dos Surdos de Cametá (Asurcam), publicação de diversos trabalhos em âmbito nacional e a tomada de consciência do nosso lugar de fala, enquanto militantes, pesquisadores e professores da Educação de Surdos da/na Amazônia Tocantina”, conta a professora.

Troca de experiências - Waldma Oliveira explica que o SESAT ilustrará pesquisa acerca da constituição identitária de surdos quilombolas, ribeirinhos e indígenas à luz das categorias fundantes Freireanas como Opressor/Oprimido, Desumanização/humanização, Dialogicidade, Cultura, Alteridade, Tolerância, Amorosidade e Unidade na Diversidade.

A organizadora ressalta a importância de se trabalhar essas categorias, pois a discussão acerca da surdez não pode ficar reduzida às narrativas sobre as línguas e as experiências escolares. A professora também aponta a necessidade de ampliar a discussão acerca dos movimentos sociais, resistência surda e protagonismo surdo interligado às demarcações geográficas, culturais e linguísticas.

“O evento é o ambiente propício para o contato e a troca de experiências entre os surdos dos municípios do Baixo Tocantins que se encontram isolados geograficamente e, em alguns casos, politicamente, acerca da resistência surda. A importância do evento é proporcionar o encontro entre os pares linguísticos, os pesquisadores da área e a ilustração de um trabalho feito no campo, nas ilhas e na floresta oportunizando vozes àqueles que a sociedade silenciou no percurso histórico”, conclui a professora.

Serviço:
IV Seminário de Educação dos Surdos na Amazônia Tocantina (SESAT)
Data: de 19 a 21 de setembro
Local: Auditório Alberto Mocbel (UFPA Campus de Cametá)
Inscrições: Até o dia 31/08 - Com Trabalho (R$15,00)
Até o dia 18/09 - Ouvinte (R$10,00)
Mais informações pelo site.

Texto: Matheus Luz - Assessoria de Comunicação da UFPA
Arte: Divulgação

 

Copyright © 2016 Instituto de Ciências da Arte - UFPA

Avenida Presidente Vargas, S/N, Praça da República - Belém - Pará - Brasil, CEP 66017-060 - Tel: Secretaria: (91) 3241-5801, Fax: (91) 3241-8369. E-mail: ica@ufpa.br